Governador Rollemberg reafirma compromisso com as pessoas com deficiência.

Nesta terça feira dia 17 de março o Governador do DF, Rodrigo Rollemberg, acompanhado da Secretária da Mulher da Igualdade Racial e Direitos Humanos Marise Guebel receberam no palácio do Buriti, representantes do seguimento das pessoas com deficiência no DF, Sueide Miranda , presidente do Icep Brasil, Celso Custódio, Alessandro Caraça, Marcelo Bezerra, e Patrick, representando os atletas de basquete em cadeira de rodas DF, Alex Alves Silva, presidente da associação dos surdos de Planaltina, Isaias Leão da Associação dos Surdos de Sobradinho, Waldimar e Darlan representante do Dipes, Departamento de Inclusão Profissional e Educacional dos Surdos, Rubens Ramos Interprete de Libras e Katia Godeiro, especialista em captação e elaboração de projetos para o terceiro Setor. Sueide Miranda entregou nas mãos do Governador uma cadeira de roda em miniatura simbolizando todas as pessoas com deficiência, em seguida entregou também quatro projetos que podem contribuir com o governo do DF a enfrentar os graves problemas existentes no DF que prejudicam as pessoas com deficiência na busca pela Inclusão Social. Projetos como:

Apoio do GDF para o desenvolvimento de parceria com o Icep Brasil com vistas à fabricação e manutenção de cadeiras de rodas com distribuição gratuita a todos os seus usuários

Nesse contexto foi informado ao Governador que é desnecessário afirmar a importância da cadeira de rodas para as pessoas com deficiência, aquelas incapazes de caminhar por meios próprios. Para o deficiente físico ou com mobilidade reduzida, se há uma questão de acessibilidade é essa. Muito antes de calçadas, rampas ou ônibus adaptados é preciso que haja a cadeira de rodas, fabricada com qualidade e obedecendo à necessidade de cada usuário, sem a cadeira de rodas, fica o deficiente totalmente impedido no seu direito mais elementar: ir e vir. Afirma Sueide.

Apoio para o funcionamento do Centro de Referência em Qualificação Profissional do Icep Brasil

Por conta do apoio dispensado ao Icep Brasil, pelo então Deputado Federal Rodrigo Rollemberg, nos anos de 2006 a 2009, com a implantação do primeiro Centro de Referência em Qualificação Profissional para Pessoas com Deficiência do Distrito Federal, instalado na sede do Icep Brasil que possibilitou a qualificação de mais de 5 mil pessoas com deficiência em várias modalidades de curso e que resultou na empregabilidade de mais de 6 mil trabalhadores com deficiência o presidente do Icep Sueide Miranda, pediu o apoio ao governador Rollemberg, no sentido de voltar a funcionar o Centro de Referência em Qualificação Profissional para pessoas com deficiência, o qual se encontra fechado desde 2010. Este centro de qualificação possui uma grande estrutura, com dois laboratórios de informática com 50 computadores, cadeiras universitárias, mesas, bancadas, salas de aulas, quadros, auditório para reuniões e palestras, refeitório e salão para eventos. Sueide informou ao governador que existem no DF mais 30 mil vagas reservadas por força de lei nas empresas do DF, e que apenas 7 mil vagas foram ocupadas. Com o apoio podemos qualificar em quatro anos 10 mil pessoas e trabalhar para inserir de 8 mil trabalhadores com deficiência,. Sabemos que é um desafio grande, mais com apoio do GDF temos a certeza que possamos alcança-lo.

Acessibilidade nos sites do GDF

Outro projeto apresentado ao Governador Rollemberg que é uma reivindicação da comunidade de Surdos, pessoas com pouca Visão, com Síndrome de Down, os Disléxicos de um modo geral e Analfabetos Funcionais é a promoção da acessibilidade nos sites do GDF.

O principal canal de relacionamento do cidadão com os vários órgãos governamentais é feita através dos sites de internet, e que essa comunidade não tem compreensão dos textos escritos há, portanto uma necessidade de que os textos sejam traduzidos para língua brasileira de sinais – LIBRAS, bem como sintetizados para VOZ.

A legislação atual brasileira é bastante ampla no sentido da exigência de tais recursos para atendimento dessa comunidade de pessoas. No que diz respeito a isso o Ministério Publico abriu procedimento para investigar o cumprimento dessas ações.

Implantação do primeiro Centro de Convivência dos Surdos

A surdez é uma das deficiências com menor esforço de ser contempladas pelas mudanças para melhorar a acessibilidade, apesar de haver muitas leis que priorizam a divulgação da Língua de Sinais, no entanto, os hospitais, delegacias, instituições públicas não dispõe de um intérprete de LIBRAS na sua equipe de funcionários. Impossibilitam ao deficiente auditivo ter acesso a esses ambientes de forma digna e ser entendido com clareza. Essas lacunas advindas das sofridas épocas de repressão dos deficientes são vividas ainda hoje, pela falta de comunicação.

Diante de todo o histórico social das pessoas com deficiência auditiva, faz-se necessária a implementação do Centro de Convivências onde o deficiente auditivo possa ter sua cidadania e direitos preservados.

A sociedade composta por pessoas com algumas deficiência auditiva no Brasil atualmente conforme a pesquisa divulgada pelo IBGE é de 9,7 milhões de pessoas. (Senso – IBGE 2010). No Distrito Federal, esta estimativa aproxima-se em cerca de 145 Mil pessoas com algum tipo de deficiência auditiva. Essas pessoas encontram-se excluídas de diversas formas, de várias dimensões da vida social e produtiva.

O objeto deste projeto tem como objetivo a Criação de um Centro de Convivência dos Surdos visando proporcionar várias ações inclusivas e voltadas a acessibilidade aos surdos em caráter beneficente, cultural, educativo, desportivo, recreativo e social que irá ofertar serviços gratuitos a comunidade que necessita se comunicar com uma pessoa com deficiência auditiva e de um deficiente auditivo que precise de algum serviço, em âmbito social, visando oferecer:

I. Espaços de sociabilidade que visam à convivência em grupo;

II. Resgate da cidadania;

III. Ações socioeducativas;

IV. Ações contributivas para o alcance de uma vida com qualidade.

O Centro de Convivência dos Surdos também fomentará a capacitação em Língua de Sinais para a comunidade que trabalha com prestação de serviço em locais de acesso coletivo, familiares de surdos além de os servidores públicos e todas as pessoas interessadas em aprender a Língua gratuitamente.

I. Desenvolver um curso de Libras para fomentar as habilidades e competências para comunicação com um deficiente auditivo, capacitando toda e qualquer pessoa na Língua de Sinais; e com isso desenvolver uma visão multifuncional da inserção da pessoa com deficiência na sociedade;

II. Montar uma Central de Atendimento com o modelo de um contact center, aonde as atendentes irão atender, através de uma solução de serviço de Retransmissão por Vídeo mediante Interprete remoto por vídeo que pode ser implementado em celulares do próprio usuário, como nos computadores dos órgãos do GDF, e empresas privadas, facilitando o acesso a qualquer local que não tenha um profissional intérprete de LIBRAS in loco.

III. Criar um Laboratório de desenvolvimento de softwares que promovam acessibilidade e propicie aos surdos oportunidade para a qualificação profissional;

IV. Proporcionar aos colaboradores, instrutores e usuários ambientes adequados para dar suporte às atividades desenvolvidas no Centro de Convivência dos Surdos, que envolverão:

Oficinas e Workshop;

Palestras de conscientização;

Cursos de LIBRAS gratuitos a toda a sociedade;

Cursos de formação de instrutores em LIBRAS para os surdos;

Cursos de capacitação profissional para os surdos;

Atendimentos psicológicos com profissionais fluentes em LIBRAS;

Atendimento com assistência social;

Atendimento jurídico com advogados fluentes em LIBRAS;

Espaço para lazer e entretenimento;

Laboratório de informática para desenvolvimento de tecnologia Assistiva voltadas para a comunicação dos surdos;

Ação para inserir mecanismos com carteirinhas para identificação dos profissionais interprete de libras.

Criar ação de avaliação dos intérpretes de libras por uma bancada de surdos.

Criação de vídeos adaptados em libras para transmitir informações para os surdos nos principais sites governamentais.

Atendimento com Fonoaudiologia e otorrinolaringologista fluentes em LIBRAS.

Ao final da reunião, o governador Rodrigo Rollemberg surpreendeu a todos quando disse “Vamos fazer uma revolução nas politicas publicas de interesse das pessoas com deficiência no DF”, para isso preciso do apoio de vocês.

Fonte: http://www.segs.com.br/demais/33912-governador-rollemberg-reafirma-compromisso-com-as-pessoas-com-deficiencia.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *