Professores estaduais recebem formação em libras para inclusão escolar

Thaís Souza/Governo do Tocantins

Noticia_20170524-1_ImagemProfessores da rede estadual de educação, que compõem as Diretorias Regionais de Educação (DREs) de Miracema, Paraíso do Tocantins, Porto Nacional, Palmas, Gurupi, Arraias e Dianópolis, participam, entre os dias 22 e 26 de maio, do 1º Encontro de Formação Continuada de Língua Brasileira de Sinais (Libras).

 Realizada pela Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), por meio da Gerência de Educação Especial, a formação objetiva preparar o educador da rede estadual para uma educação inclusiva e de qualidade aos estudantes com deficiência auditiva, além de potencializar análises, debates e reflexões sobre a educação de surdos em todos os níveis de ensino.

Nesta segunda-feira, 22, a secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes, professora Wanessa Zavarese Sechim, visitou os cursistas no auditório do Hotel Turim e destacou a alegria em realizar essa formação. A titular da pasta lembrou que foi apresentada uma proposta pedagógica baseada nos resultados da educação pública do Tocantins para ofertar formações aos professores e coordenadores pedagógicos, pois segundo ela, “só uma equipe técnica preparada é capaz de alcançar resultados efetivos na aprendizagem nos mais diversos níveis e especificidades”.

“Precisamos garantir, aos nossos professores, uma fluência na Língua Brasileira de Sinais, pois na escola pública temos a obrigação de matricular todos os que nos procuram. As formações permitem que tenhamos estrutura para receber o aluno e garantir o direito de que todos aprendam. Sabemos que temos pessoas surdas que concluíram o ensino superior e que estão inseridas no mundo do trabalho, e precisamos aprender para ensinar e garantir o direito de uma educação de qualidade para todos”, disse a secretária, lembrando que o Estado dispõe de diversas salas de recursos multifuncionais, e os estudantes podem utilizá-las nos contraturnos das aulas.

Dados

No Tocantins, dos 180 mil estudantes matriculados na rede pública, 450 alunos são surdos. Paola Regina Martins Bruno, gerente da Educação Especial, lembrou que a Língua Brasileira de Sinais é a principal ferramenta de comunicação entre aluno, professor e sociedade, pois só assim ele terá conhecimento necessário para um crescimento pessoal e profissional. A gerente lembrou que, dentre os avanços conquistados, ao longo dos anos, destaca-se a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que, neste ano, será ofertada aos surdos em língua de sinais.

 Vilani Sales Amado, docente da Escola Estadual Porto do Rio Maranhão, em São Salvador do Tocantins, contou que a unidade possui nove alunos com deficiências, destes, um é surdo. “Essa formação contribuirá para o desenvolvimento do nosso trabalho na escola, pois auxiliaremos os demais colegas, sendo multiplicadores desta formação, assim como complementação da nossa vivência enquanto profissional e nos ajudará a auxiliar as famílias dos deficientes”.

O 1º Encontro de Formação Continuada de Língua Brasileira de Sinais encerra nesta sexta-feira, 26, e conta com a participação de 85 professores da rede regular de ensino, educadores das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apaes) e alunos surdos do Centro de Capacitação de Profissionais da Educação e de Atendimento às Pessoas com Surdez (CAS). O próximo encontro ocorre do dia 5 a 9 de junho. Desde abril, mais de 180 educadores da rede estadual já participaram da formação.

 Fonte: http://secom.to.gov.br/noticia/346127/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *